Thursday, January 17, 2013

Mary Di Pietro & new faces visit South America in 1965

Circa 1965 Italian music was at its peak of popularity in many Latin American countries. Sergio Endrigo, Nico Fidenco, Gino Paoli, Edoardo Vianello, Emilio Pericoli, Peppino di Capri, Michele and especially Rita Pavone had already been at the top of the charts in Argentina, Peru, Chile, Uruguay, Venezuela, Mexico and Brazil. New songs presented at San Remo Festival were eagerly waited and many went to the top of the charts immediately after being released.

RCA Italiana thought it should send out a team of new faces unknown to the great public to tour Buenos Aires, Montevideo, Sao Paulo, Rio and other cities in South America. As they did not have a big name to head the tour they decided to call it 'Festival of the Italian Song' (Festival da Canção Italiana). 

Em 1965 a Musica Italiana estava no auge do sucesso em vários países da America Latina. Sergio Endrigo, Nico Fidenco, Gino Paoli, Edoardo Vianello, Emilio Pericoli, Peppino Di Capri, Michele e, principalmente, Rita Pavone, já tinham estado no topo das paradas na Argentina, Peru, Chile, Uruguay, Venezuela, Mexico. As musicas saídas do Festival di San Remo eram esperadas com ansiedade e faziam sucesso assim que lançadas.

Aproveitando a deixa de que tudo que os italianos tocavam virava ouro, a RCA Italiana resolveu mandar um 'time' de novíssimos cantores, desconhecidos do publico internacional, para uma tournee pela America Latina, visitando Buenos Aires, Montevideo, São Paulo e outras grandes cidades do continente. Como não havia um grande nome entre eles, resolveram chamar a tournee de 'Festival da Canção Italiana'.

Quando a troupe se apresentou em Buenos Aires, encontraram por lá o conjunto The Clevers, que fazia longa temporada na capital portenha. Mary Di Pietro se engraçou com o Netinho, baterista dos Clevers, que tinha ficado famoso mundialmente, um ano antes, por seu 'romance' com Rita Pavone. O namôro entre Mary e Netinho foi largamente noticiado na imprensa brasileira, portenha e até européia. Diziam que Rita Pavone tinha 'rompido o noivado' com Netinho por causa das fotos 'calientes' que vinham de Buenos Aires, onde Mary aparecia sentada no colo de Netinho. 

A verdade é bem outra. Nunca houve romance entre Netinho e Rita Pavone. Foi apenas um golpe publicitário engendrado por Antonio Aguillar, empresário dos Clevers, com a conivência de Teddy Reno, empresário de Rita, já que os Clevers acompanharam Rita em sua excursão ao Brasil totalmente de graça. Teddy se arrependeu amargamente de ter dado o 'okay' para o romance, pois o 'factóide' se tornou 'real', inclusive tomando inúmeras páginas na imprensa européia. Teddy Reno ficou furioso quando viu que o tiro tinha saído pela culatra, e despachou The Clevers para o Brasil assim que terminou a temporada deles no verão italiano de 1964.

Justamente aproveitando toda essa publicidade já feita, Mary Di Pietro, muito espertamente, se ligou a Netinho e conseguiu uma certa publicidade. Mary tinha uma carreira promissora, mas teve um fim trágico no verão de 1966, morrendo num acidende de carro numa auto-estrada italiana. 


revista Intervalo de 11 Abril 1965.


FESTIVAL DA CANÇÃO ITALIANA - SEIS DESCONHECIDOS PROCURAM O SUCESSO


Mary Di Pietro, Giancarlo Guardabassi, Riccardo del Turco, Jenny Luna, Stelvia Ciani e Mario Anzidei apresentaram-se com sucesso no Teatro Record, nos dias 31 de março, 1, 2 e 3 de abril de 1965 e foram vistos pelos telespectadores da TV Record, Canal 7, nos três primeiros dias de abril às 22 horas.

Reportagem da revista Intervalo de 11 de abril de 1965 continua sua narrativa:  Embora jovens e inteiramente desconhecidos do grande público, mostraram qualidades que poderão levá-los ao sucesso logo. Mario Anzidei tem uma das mais belas vozes da nova geração e apesar disso pretende ser 'correspondente estrangeiro'. Riccardo Del Turco, que é cunhado de Sergio Endrigo, tem também outro belo 'vozeirão'.

Quanto às moças, Jenny Luna foi a que mais me impressionou, e Mary Di Pietro - a mais graciosa do grupo - foi apresentada ao público como a namorada atual de Netinho, o hoje famoso baterista do conjunto Os Incríveis. E Mary não se surpreendeu com a declaração. Pelo contrário, confirmou o namôro.



Mary di Pietro, jovem e trágica, acabou morrendo num acidente automobilistico numa estrada italiana em 1966.


Giancarlo Guardabassi não tinha pinta de galã, mas tinha bom repertório.


Riccardo del Turco ouviu 'Trem das Onze' no Rio, verteu p'ro italiano e se tornou o maior sucesso de todos eles.


Stelvia Ciani, loira e bonita, mas não 'emplacou' depois dessa tournee.


Mario Anzidei queria ser correspondente internacional. Não teve vôos muito altos no meio artístico.


Jenny Luna era a mais velha do pessoal, vindo de uma era anterior.



album RCA lançado na Argentina comemorando visitas de diferentes cantores italianos em 1965.


aqui no Brasil a RCA Victor lançou 'Cantagiro' para coincidir com a visita dos 'novíssimos' em São Paulo.


Giancarlo Guardabassi quando de visita à São Paulo em 1965.


Giancarlo Guardabassi era o único entre os novíssimos que já tinha discos lançados aqui em 1965.


revista '7 Dias na TV' com The Clevers na capa e a noticia do affair caliente entre Mary Di Pietro e Netinho. 


romance entre Mary Di Pietro e o baterista Netinho em Buenos Aires deu o que falar...


Mario Anzidei fêz sucesso no Girone B do Cantagiro de 1965, aquele que Rita Pavone ganhou com 'Lui', mas sua carreira não continuou.


Roby Ferrante pensativo... pouco depois ele morria em acidente de carro.


morte de Roby Ferrante noticiada pelo jornal 'L'Unità'.


Mary di Pietro dies in a crash on 29 September 1967

Italian pop singer Maria Rosanna di Pietro was killed today in a car crash south of Rome. Song-writer Enrico Ciacci, was injured in the crash. With Basilio Filaccioni they formed a song team known as 'La Nuova Cricca' (The new clique). 



Rome 16 July 1967 - Mary Di Pietro on top of a table kisses Italian-Belgian singer Salvatore Adamo. This is one of the last pictures of Mary who would die in a car crash two months later. Why is Mary Di Pietro in such an awkward posture? God only knows! The photographer may have known too... maybe the photographer wanted to show Mary's legs and resorted to such a scheme.  


No comments:

Post a Comment